Other

Comite De Imprensa 13 03 2009 [Video Censurado pelo STF][Leandro Fortes e Jailton de Carvalho]

  • Download 5x Faster
  • Download torrent
  • Direct Download
  • Rate this torrent +  |  -

Torrent info

Name:Comite De Imprensa 13 03 2009 [Video Censurado pelo STF][Leandro Fortes e Jailton de Carvalho]

Total Size: 50.02 MB

Magnet: Magnet Link

Seeds: 0

Leechers: 0

Stream: Watch Online @ Movie4u

Last Updated: 2010-05-28 15:28:17 (Update Now)

Torrent added: 2009-09-01 19:24:21





Torrent Files List


tvcacomite20090313-001-wm.100.nfo (Size: 50.02 MB) (Files: 5)

 tvcacomite20090313-001-wm.100.nfo

1.54 KB

 tvcacomite20090313-001-wm.100.part1.rar

15.00 MB

 tvcacomite20090313-001-wm.100.part2.rar

15.00 MB

 tvcacomite20090313-001-wm.100.part3.rar

15.00 MB

 tvcacomite20090313-001-wm.100.part4.rar

5.02 MB
 

Announce URL: http://open.tracker.thepiratebay.org/announce

Torrent description

Genre: Television Videos
Release Year: 2009
Original Language: Brazilian Portuguese
Subtitles: No
Duration: 25 min
Resolution: 320 x 240 pixels
Size: 51.73 MB
Quality: PDTV 285Kbps
Extension: WMV
Video Codec: WMV3 253Kbps
Audio Codec: WMA2 32Kbps
Released by: johnnyd2



Carta aberta aos jornalistas do Brasil



No dia 11 de mar?o de 2009, fui convidado pelo jornalista Paulo Jos? Cunha, da TV C?mara, para participar do programa intitulado “Comit? de Imprensa”, um espa?o reconhecidamente plural de discuss?o da imprensa dentro do Congresso Nacional. A meu lado estava, tamb?m convidado, o jornalista Jailton de Carvalho, da sucursal de Bras?lia de O Globo. O tema do programa, naquele dia, era a reportagem da revista Veja, do fim de semana anterior, com as supostas e “aterradoras” revela??es contidas no notebook apreendido pela Pol?cia Federal na casa do delegado Prot?genes Queiroz, referentes ? Opera??o Satiagraha. Eu, assim como Jailton, j? havia participado outras vezes do “Comit? de Imprensa”, sempre a convite, para tratar de assuntos os mais diversos relativos ao comportamento e ? rotina da imprensa em Bras?lia. Vale dizer que Jailton e eu somos rep?rteres veteranos na cobertura de assuntos de Pol?cia Federal, em todo o pa?s. Raz?o pela qual, inclusive, o jornalista Paulo Jos? Cunha nos convidou a participar do programa.



Nesta carta, contudo, falo somente por mim.



Durante a grava??o, ali?s, em ambiente muito bem humorado e de absoluta liberdade de express?o, como cabe a um encontro entre velhos amigos jornalista, discutimos abertamente quest?es relativas ? Opera??o Satiagraha, ? CPI das Escutas Telef?nicas Ilegais, ?s a??es contra Prot?genes Queiroz e, ? claro, ao grampo telef?nico - de ?udio nunca revelado - envolvendo o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, e o senador Dem?stenes Torres, do DEM de Goi?s. Em particular, discordei da tese de contamina??o da Satiagraha por conta da participa??o de agentes da Abin e citei o fato de estar sendo processado por Gilmar Mendes por ter denunciado, nas p?ginas da revista CartaCapital, os muitos neg?cios nebulosos que envolvem o Instituto Brasiliense de Direito P?blico (IDP), de propriedade do ministro, farto de contratos sem licita??o firmados com ?rg?os p?blicos e constru?do com recursos do Banco do Brasil sobre um terreno comprado ao governo do Distrito Federal, ? ?poca do governador Joaquim Roriz, com 80% de desconto.



Terminada a grava??o, o programa foi colocado no ar, dentro de uma grade de programa??o pr?-agendada, ao mesmo tempo em que foi disponibilizado na internet, na p?gina eletr?nica da TV C?mara. L?, qualquer cidad?o pode acessar e ver os debates, como cabe a um servi?o p?blico e democr?tico ligado ao Parlamento brasileiro. O debate daquele dia, realmente, rendeu audi?ncia, tanto que acabou sendo reproduzido em muitos sites da blogosfera.



Qual foi minha surpresa ao ser informado por alguns colegas, na quarta-feira passada, dia 18 de mar?o, exatamente quando completei 43 anos (23 dos quais dedicados ao jornalismo), que o link para o programa havia sido retirado da internet, sem que me fosse dada nenhuma explica??o. Ali?s, nem a mim, nem aos contribuintes e cidad?os brasileiros. Apurar o evento, contudo, n?o foi muito dif?cil: irritado com o teor do programa, o ministro Gilmar Mendes telefonou ao presidente da C?mara dos Deputados, Michel Temer, do PMDB de S?o Paulo, e pediu a retirada do conte?do da p?gina da internet e a suspens?o da veicula??o na grade da TV C?mara. O pedido de Mendes foi prontamente atendido.



Sem levar em conta o rid?culo da situa??o (o programa j? havia sido veiculado seis vezes pela TV C?mara, al?m de visto e baixado por milhares de internautas), esse epis?dio revela um estado de coisas que transcende, a meu ver, a discuss?o pura e simples dos limites de atua??o do ministro Gilmar Mendes. Diante desta submiss?o inexplic?vel do presidente da C?mara dos Deputados e, por extens?o, do Poder Legislativo, ?s vontades do presidente do STF, cabe a todos n?s, jornalistas, refletir sobre os nossos pr?prios limites. Na semana passada, diante de um questionamento feito por um jornalista do Acre sobre a posi??o contr?ria do ministro em rela??o ao MST, Mendes voltou-se furioso para o rep?rter e disparou: “Tome cuidado ao fazer esse tipo de pergunta”. Como assim? Que perguntas podem ser feitas ao ministro Gilmar Mendes? At? onde, n?s, jornalistas, vamos deixar essa situa??o chegar sem nos pronunciarmos, em termos coletivos, sobre esse crescente cerco ?s liberdades individuais e de imprensa patrocinados pelo chefe do Poder Judici?rio? Onde est?o a Fenaj, e ABI e os sindicatos?



Apelo, portanto, que as entidades de classe dos jornalistas, em todo o pa?s, tomem uma posi??o clara sobre essa situa??o e, como primeiro movimento, cobrem da C?mara dos Deputados e da TV C?mara uma satisfa??o sobre esse inusitado ato de censura que fere os direitos de express?o de jornalistas e, t?o grave quanto, de acesso a informa??o p?blica, por parte dos cidad?os. As eventuais disputas editoriais, acirradas aqui e ali, entre os ve?culos de comunica??o brasileiros n?o pode servir de obst?culo para a exposi??o p?blica de nossa indigna??o conjunta contra essa atitude execr?vel levada a cabo dentro do Congresso Nacional, com a aquiesc?ncia do presidente da C?mara dos Deputados e da diretoria da TV C?mara que, acredito, seja formada por jornalistas.



Sem mais, fa?o valer aqui minha posi??o de total defesa do direito de informar e ser informado sem a inger?ncia de for?as do obscurantismo pol?tico brasileiro, apoiadas por quem deveria, por dever de of?cio, nos defender.



Leandro Fortes



Jornalista



Bras?lia, 19 de mar?o de 2009

related torrents

Torrent name

health leech seeds Size
 

comments (0)

Main Menu